31 março 2013

Ah, se você tivesse ideia de tudo que eu sinto...

Tumblr_mj7b0f7fcf1s4esryo1_500_large

Alguns amores são assim. Começam de uma hora para outra. Começam com um olhar, com um sorriso, com um simples ''oi''. O nosso? Foi engraçado. Eu estava sentada com meus primos, na praça daquela pequena cidade na fronteira. Você chegou, junto com dois amigos. Se apresentaram, e eu não conseguia parar de olhar para você. Todos falavam, e nós estávamos quietos, olhando um para o outro. Você sorriu para mim, e eu sorri de volta. Fomos para casa, e vocês ficaram lá com a gente. Caramba, brincamos de pega-pega na rua de terra, no escuro. Foi engraçado, mesmo. Depois de alguns dias, eu voltei para casa. Lembro que conversávamos todas as noites. Todas, mesmo. Falávamos cada besteira, amor. Você falava que a gente ia casar um dia. Caramba. E todos os dias eu acordo com aquela vontade de te abraçar, de estar aí contigo. Porque você faz isso comigo? E faz isso... sem saber.

No meio do ano, eu estava aí. Ah, aquele seu abraço, seu calor. No meio do ano, você me beijou. Me puxou pela cintura e me beijou. Um beijo perfeito. Um beijo nosso. Namoramos, ah, e como. Passaram-se mais cinco meses. Que saudade. Um vazio dentro de mim que ninguém poderia preencher. Ninguém além de você.

Quase dois anos se passaram, e todo aquele amor continua aí. Um amor distante, mas mesmo assim, forte. Quase dois anos. Dá pra acreditar? Quase dois anos e você continua impossível de esquecer. Quase dois anos, meu amor. Que saudade do seu abraço, do seu calor. Quase dois anos. E sabe de uma coisa? Eu te amo mais a cada hora que passo sem você. Acho até que a cada segundo. Não há um dia sequer em que eu não pense em você, em nós dois. E se tivesse dado certo? E se não houvesse toda essa distância? E se não houvessem todos esses três mil e quinhentos quilômetros?

Não vou mentir. Você foi o meu primeiro e verdadeiro amor, e eu já cheguei a acreditar que seria o meu único. Eu ainda penso nisso. Realmente... e se for? Isso pode parecer besteira. Mas eu sonho com você toda semana. Já sonhei várias vezes o mesmo sonho. Eu acordava. ''Bom dia, amor.'' - e as lágrimas corriam pelo meu rosto enquanto você me abraçava. Como eu queria que se tornasse realidade.

Eu sei que sou errada. Mais imperfeita, impossível. Esse amor também é assim. É errado, é impossível. Mas é tão forte. Tão impossível de esquecer. Você é assim. Você me completa de um jeito que eu não consigo explicar. Posso parecer uma idiota falando isso, mas eu tenho certeza. Nunca amarei ninguém do jeito que amo você.

Ah, se você tivesse ideia de tudo que eu sinto...

29 março 2013

Quando nem as estrelas lhe dão a explicação.

Oliver seduzindo vocês. Mas ele é meu. Tchau.

Com o tempo, você percebe quem as pessoas realmente são. Todas as máscaras caem, todos os verdadeiros caráteres se revelam. Eu finalmente percebi que não tenho amigos. Não, não tenho. Mudei de escola e percebi isso. Todos os ''amigos'' me mostraram que eu não sou ninguém. A minha verdadeira família está longe de mim. A minha antiga escola... caramba, como eu sinto falta de chegar todos os dias e ver minha melhor amiga sentada na janela, sentando do meu lado nas aulas, rabiscando meu caderno e me chamando de vaca quando eu fazia cócegas em seu pescoço. Saudade de me abraçarem quando eu entrava na sala, gritando: ''Caroooool!''. Saudades de passar o recreio sentada perto do ginásio, olhando os meninos do primeiro ano. Saudades deles me chamarem dizendo que Gabriel gostava de mim. Saudades de ser amiga de todos na sala, de rir, de chorar, de ter amigos para contar segredos, fofocas ou só para me dizer que tudo ia ficar bem. Sinto falta de todo o espaço que tinha. De realmente ter amigos. Caramba... que saudade.

Não, não irei dizer que aceito. Porque não aceito mesmo. Vocês não fazem ideia da vontade que sinto de voltar ou de pelo menos ir visitá-los. Mas quer saber? Eu vou conseguir aguentar. Aguentei dois meses. Dois meses sem as pessoas que amo e as únicas com quem eu conseguia ser eu mesma. Aguentei um ano longe de um garoto que amava (e ainda amo, tá Celo?). Aguentei a vida inteira sem poder falar nada do que estava sentindo para os meus pais. Conseguirei aguentar mais um pouco.

Eu pelo menos espero.

02 março 2013

Heey Cambada! + Avatares Galaxy


Heeeey Cambada!!!11 -qn Aqui é a Júlia, a nova postadora sobre HTML e Utilitários do TFW. u-u Não liguem se eu falar alguma bobagem por aqui. É assim mesmo. -q Bom, hoje, eu decidi postar Avatares Galaxy, Sério, Júlia? Nem tinha visto o título -qn porque, tipaçim, (?) eles são muito divos e me fazem vomitar arco-íris -q Enfim, continue lendo se quiserem ver os avatares.